Um poema que possas abraçar

Palavras que abraçam

Palavras que abraçam

                 Queres

Queres um poema só para ti

Um poema que tenha mãos

E dedos

E lábios

E olhos

Um poema que possas

Abraçar

Provar

Sentir

Um poema só de mim

Um poema só por ti

Um prolongamento de nós

Um caminho

Uma alameda

Ou uma vereda

Um cume

Ou um vale

Às vezes um desfiladeiro

Mas que tenha mãos

E dedos

E lábios

E olhos

Só para ti

Só para nós

Cheio de palavras que são

Tudo ou nada

Queres um poema só para ti

Não de meias palavras

Não de meias verdades

Talvez de coisas que ficaram a meio

Mas que não queremos perder

A meio

Estamos a meio de tudo

A meio da vida

A meio das palavras

A meio do nosso fôlego

A meio do nosso beijo

A meio do nosso tempo

A meio caminho de termos

Um poema só para nós

Com princípio e meio

E que se fica por aqui

Que se demora no agora

Que não quer pensar no depois

Agora é o nosso dia

O nosso tempo

Amor

O nosso tempo…

by: Salou

Sobre Salou

Sara Loureiro (SALOU) segue um caminho que reconhece que é o Seu: o da aprendizagem e busca constantes.
Esta entrada foi publicada em Novidades com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , . ligação permanente.

2 respostas a Um poema que possas abraçar

  1. Lídia Ramalho diz:

    É sempre um prazer ler as tuas palavras. Parabéns Sara.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s